Oração e Súplica

"Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos". Efésios 6:18.


A oração é uma arma extremamente poderosa se for bem usada, especialmente quando acompanhada de súplica. Quando eu era criança gostava de games de corrida, mas especialmente aqueles onde os carros podiam acrescentar acessórios a medida que conquistava pontos, um desses acessórios era o "Turbo" que quando acionado fazia com que aumentasse exponencialmente sua velocidade, assim as chances de vencer a corrida eram maiores, mas tínhamos que saber usar senão o carro seguiria desgovernado e de nada adiantaria o "Turbo".

Quando o apóstolo Paulo escreve aos Efésios sobre a "armadura de Deus", orienta a orar com súplicas, isso significa dizer para usar o "Turbo". A súplica é o mesmo que clamar, ou seja, orar com fervor e muita intensidade colocando o coração diante do Senhor bem mais que as palavr…

Mordomos ou patrões??

"Pois qual é o maior, quem está à mesa ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu porém, entre vós sou como aquele que serve." Lucas 22.27


Está acontecendo nos dias de hoje uma prática muito comum entre algumas igrejas evangélicas, do tipo: "venham e sejam abençoados!" É claro que isso não está errado, desde o momento em que procuramos entender o significado de "sejam abençoados." Jesus é o maior exemplo que podemos ter, pois Ele era muito abençoado porque simplesmente era um abençoador, mas nós queremos receber bênçãos e não queremos abençoar, ou pelo menos não nos preocupamos com isso.

O que mais me impressiona é a clareza que a palavra de Deus nos mostra o quanto devemos ser "mordomos" mas insistimos em ser "patrões."
O patrão está sempre dando ordens:
- Faça do meu jeito! Eu determino que seja agora! Você sabe que isso é o melhor pra mim, então faça!

O mordomo está sempre seguindo as ordens impecavelmente:
- Sim Senhor! Exatamente como me pediu! Como preferir Senhor!

O patrão não aceita um "não" como resposta, mas o mordomo sabe que o "não" pode significar que tem algo melhor, mesmo que não entenda no primeiro momento.

O patrão está sempre com a palma da mão virada para cima, afim de receber tudo o que puder obter para acrescentar a sua riqueza, mas o mordomo está sempre com as mãos erguidas em sinal de humildade e devoção ao seu Senhor.

Se pararmos para observar essa pequena comparação, vamos até achar que é bem melhor sermos patrões, pois foi exatamente isso que pensaram os discípulos de Jesus em Lucas 22.24 quando discutiam sobre qual deles seria o maior, mas no versículo 26 Jesus diz que entre eles o maior deve ser o menor, e quem governa como quem serve.

O objetivo desse texto não é criticar igrejas e nem patrões no sentido literal da palavra, mas trazer ao entendimento a nossa missão de servir, de sermos humildes, de estarmos à disposição de quem precisa de nós e assim mudarmos em nome de Jesus nossa posição de "patrões de Deus" para a posição de "mordomos de Deus," porque MAIOR é quem SERVE.

Graça e paz!

Mario Henriques

Contato: mariodalelena@gmail.com
Canal no YouTube: https://youtu.be/1lIQQFU-7ko
Twitter: @mariodalelena

Comentários

  1. Geralmete, as propostas feitas por Jesus, nos Evangelhos, nunca, estiveram ligadas a recebermos alguma coisa. Mas, quase sempre, a darmos algo. Por quê? Porque quem tem Cristo, mesmo não tendo nada, possui tudo.

    "Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos".
    1 João 3.16

    Deus abençoe a todos os Juvenis desta Linda Igreja.

    Alexandre Patrocinio

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Que sejam agradáveis as palavras da minha boca..." Sal.19.14